quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Doodle face e eu em desenho

E aí, minha gente, tudo bom? Parece que alguém aqui está com uma sorte virada para viroses. No caso eu. No caso estou, mais uma vez, arriada em casa com uma bendita virose, mas vai dar tudo certo e daqui a pouco ela vai embora. Espero que de vez. Estou aqui aproveitando o tempo de molho pra fazer algumas coisas em casa e atualizar algumas leituras... em breve vão vir muitos posts interessantes aqui pro HM, fiquem de olho!

Sabe aqueles desenhos que tá todo mundo postando por aí como avatar ou nas redes sociais? Pois é, meu ócio foi tanto que fui atrás e conheci o Doodle Face.


Doodle Face é um aplicativo muito daorinha onde a gente pode criar vários personagens. O app tem várias opções pra compor seu avatar. É leve, a interface é super simples e apesar de ser todo em inglês, é super fácil de usar. Você pode escolher o formato e cor do rosto, olhos, cabelo, boca, roupa e até o fundo da imagem. Com um pouquinho de observação dá pra fazer avatares incrivelmente parecidos com a gente. Ontem eu criei alguns e arrisquei até fazer um avatar meu, será que acertei na montagem?


Fala sério, o cabelinho é igual HAHAHJKSASJAJS E a sobrancelha eu achei bem parecida com o formato da minha própria. Me empolguei que só e depois desse meu, sai criando avatares pra todo mundo.

Além de montar avatares, o app ainda tem uns joguinhos bestas pra passar o tempo e usando o avatar que você criou. É avatarzinho astronauta, avatarzinho pulando, avatarzinho no helicóptero... é o seu avatarzinho e tudo quando é canto! O Doodle Face é gratuito e está disponível no Google Play Store e até agora não está disponível pra Iphone. 

Alguém aí vai ariscar criar um avatar? Se for, me mostra! Me envia na fanpage do blog, no instagram ou até por aqui mesmo nos comentários! Um beijão e até o próximo post!


Ray Menezes

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Music Monday: O fabuloso destino de Amélie Poulain

Oláres! Tudo bom com vocês, minha gente? Por aqui tá tudo correndo nesse mês de férias, que pra mim está sendo cheio de trabalho. Ah! Antes que eu comece a falar sobre o assunto principal do post dde hoje, queria dizer às migas que pediram pra que eu falasse um pouco mais sobre o tribal fusion: estou começando a trabalhar nisso, ok? Em breve vem um post cheio legal pra sanar a curiosidade de vocês hahajshajsjaskjas. Enfim, hoje é segunda-feira, aquele dia que eu amo demais mentira e vamos começar a semana com a tag mais massa de todas as tags: music monday! O post de hoje é musical e cinematográfico ao mesmo tempo. Lá vai! 


Tem coisa melhor do que se apaixonar por uma trilha sonora de um bom filme? Eu adoro trilhas sonoras. Eu já postei aqui no blog uma das trilhas que eu ouço bastante que é a de Guardiões da Galáxia - para ver o post clique aqui - e aqui vai uma que pra mim é um dos sons mais marcantes que já escutei. Sim, a trilha sonora de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é daquelas que só de ouvir um pedacinho de algo eu já reconheço imediatamente e lembro imediatamente do filme. Com toda certeza é um ótimo filme e a trilha impecável o faz ainda melhor aos meus olhos. E ouvidos.  Pra quem gosta de música instrumental, é um prato cheio com vários diamantes do música francês Yann Tiersen.


Então que tal começar a semana ouvindo música boa? Essa é minha sugestão de hoje, qual a de vocês? Pra quem nunca assistiu O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, aqui você pode assistir ao trailer e, se achar legal, corre pra assistir. E não esquece de deixar um comentário dizendo o que achou, hein? 

Ray Menezes

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Resenha: Natura Sou Cachos

E aí, minha gente, tudo bom? Por aqui tá tudo caminhando rumo à 2016, rumo ao Natal e rumo à gordices de final de ano, amém. Estou quase quase livre das minhas obrigações, falta pouquinho pra começar meu recesso e vou poder organizar ainda melhor meu tempo para cumprir tudo o que estou eu eu estou planejando aqui pro blog e pra minha vida, principalmente. 

O post de hoje trás uma resenha que eu estava enrolando um pouco pra postar, pra dar tempo de testar ainda mais os produtos e ter uma opinião mais concisa, mas já deu. Hoje trago pra vocês a resenha da linha Sou para cabelos cacheados, da Natura. Testei a linha completa: shampoo, condicionador, máscara e creme de pentear, quer saber o que eu achei? Segue lendo aí!


Primeiro, tenho que dizer que sou apaixonada pelas embalagens dessa linha da Natura. É prática, dá pra levar na mala pra viagens sem problemas, a tampinha trava bem, mas o melhor é poder espremer tudo e usar até a última gosta de produto. Adoro! Os produtos tem o cheiro bem parecido uns com os outros, não achei que são iguais, e também alguns são mais fortes e uns mais suaves. Vai vendo aí que tem várias imagens e minhas impressões.


Shampoo - Super cheiroso! Ultimamente venho seguindo um rotina low poo e não uso muito shampoo, principalmente shampoos com sulfato forte. Da primeira vez que testei a linha, usei o shampoo pra fazer uma lavagem mais profunda e ele cumpre bem com a função. Usei também outra vez que usei um produto com parafina e senti que o shampoo limpa bastante meu cabelo, mas embora tenha um sulfato forte na composição, sinto que ele não deixou meu cabelo um bagaço. Ponto pra ele!


Condicionador - Um bom produto. A textura dele não é tão cremosa/firme quanto outros condicionadores, mas acho que ele cumpre bem com o papel de condicionador, sinto meu cabelo bem macio quando uso ele. Nunca usei pra co-wash e também nem sei se pode. Da linha toda, acho que o cheiro do condicionador é o que eu achei mais enjoadinho, apesar de seguir a linha de aromas da linha toda, acho que por ser o cheiro mais forte de todos me enjoou um pouco, mas depois que se enxágua o cabelo tá tranquilo.


Máscara de Hidratação - Melhor item de todos. A máscara é consistente, perfeita pra minhas misturinhas. Uso pra fazer misturinhas, e passo uns 15 minutos a meia hora com ele no cabelo, mas també uso como diz na embalagem, deixando só 3 minutos, e o efeito também é bem bom. O produto sozinho é uma boa hidratação, mas potencializado fica ainda melhor. Já usei com glicerina e com mel, só amor. E o cheiro é muito bom! Acho que vai ser o primeiro item da linha que eu vou acabar e com certeza comprarei de novo.


Creme de pentear - A consistência dele é legal, nem muito fluida nem muito grossa, e eu pensei que fosse virar fã desse creme. No geral, ele é um bom produto. Define legal, deixa os cachinhos bem bonitos, o cheiro é muito bom - talvez um pouco forte, mas nada de outro mundo -, deixou meu cabelo bem macio, MAS meu day after com ele é ruim. Nos dias em que finalizei com ele, finalizei o cabelo com fitagem, num dia mais simples e no outro estruturada. Em ambos o resultado não foi muito bom. Ainda quero testar outras finalizações pra ver se curto mais o creme, se nada salvar, vou usar só pra revitalização mesmo.


Tirando o shampoo, os produtos são liberados para low poo, YEY! E o precinho é bem amigo, os produtos estão girando em torno de 7 e 10 reais. Eu paguei xxxx na linha completa e acho que foi um investimento legal. De todos, acho que o único que eu não compraria de novo é o creme de pentear. Não se seja de todo ruim, mas no mercado tem vários outros muito melhores e com o preço similar ou até mais barato. No geral, a linha é muito boa, mas vai ter uma nota na média por causa do creme de pentear que não se deu muito meu fuá.


E aí, gostaram da resenha? Espero que sim. Já usaram algum produto dessa linha da Natura? Tem alguma dica pra fazer esse creme de pentear dar certo? Me conta aí nos comentários, eu vou adorar saber!

Ray Menezes

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Unha da semana: Dijon, da Verona

Olá, coisinhas lindas, tudo bom com vocês? Mais uma segunda-feira e continuo com o mesmo nível de amor por esse dia: zero. Mas fazer o quê, né? Vamo lá que é mais uma semana que começa e tem muito trabalho pela frente. Férias? Por aqui nada disso. Meu trabalho parece que triplicou esse mês. Não que eu esteja achando ruim, estou achando ótimo e espero que continue nesse ritmo o ano todo, amém. Tenho a impressão que esse ano realmente vai ser ótimo pra mim, espero que esteja certa.

Hoje vim aqui trazer uma esmaltada bem linda que tava nas minhas unhas na virada do ano novo. Acho que demorei um pouco, né? Mas vamos seguindo com o cronograma que vai dar tudo certo hahahajksashas.Enfim, vamos pras fotos?


Comprei esse esmalte pensando que o efeito fosse daqueles esmaltes texturizados - mesmo que o preço fosse bem abaixo da média dos texturizados eu pensei isso, bem esperançosa hahahjakshas - porque pela embalagem até dá pra parecer que ele é assim, mas né é não. Parece, mas não é. De longe nas unhas dá pra parecer que tem certa textura, mas o acabamento do Dijon nas unhas é lisinho e o efeito parece de uns micro flocos na unha, parece uma areinha mesmo. 


A cobertura é boa, fecha a unha com duas camadas generosas. A limpeza é que eu achei meio chatinha, o esmalte limpa fácil, mas deixa aquelas coisinhas de glitter ao redor da unha. Nada que não saia com um pouco de paciência ou quando você for lavando as mãos, então tá de boa. Como acho que já deu pra perceber, sou fã de metalizados, cinzas, escuros e efeitos nas unhas, então esse esmalte pra mim foi só amor. Paguei R$1,99 no vidrinho e já virou um dos meus favoritos aqui na gaveta dos esmaltes que preciso arrumar com urgência.

E é isso aí, espero que tenham gostado da esmaltada e que as fotos estejam boas. Estou com minha câmera de volta e agora as fotos vão ter um pouquinho mais de qualidade, YEY! Um beijo e até a próxima!

Ray Menezes

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

TAG: 15 coisas legais que aconteceram em 2015

E aí, gente, tudo bom? Esse 2016 já começou com força total por aqui, minha semana já começou corrida e à todo vapor. Pelo visto vai ser um ano cheio de novidades! No final do ano passado eu vi muita gente fazendo suas retrospectivas do ano e reclamando pra caramba... O fato é que a gente reclama demais né não? Vi essa tag lá no blog Tofu Colorido e achei muito bom poder parar e pensar em 15 coisas boas que aconteceram comigo em 2015.


1. Tive minha festa de formatura, mesmo depois de tantas confusões com a empresa de eventos.
2. Comecei as aulas na pós-graduação.
3. Cuidei muito mais de mim e dos meus cachos.
4. Curti momentos incríveis com meus amigos. Destaque pros 4 dias de carnaval. Tá chegando de novo galheraaa!
5. Com a ajuda de uma agenda, consegui organizar um pouco melhor meu tempo e tarefas diárias.
6. Comecei a fazer aulas de tribal fusion. E suei bastante, eita esforço!
7. Estreei um espetáculo novo com a companhia de dança que faço parte. E foi lindo.
8. Me empenhei em alguns projetos de artesanato.
9. Passei a trabalhar exclusivamente com dança.
10. Aprendi a costurar na máquina da minha avó. E ainda vou aprender muito mais.
11. Vesti a primeira peça que costurei.
12. Comecei a mudar a decoração do meu quarto.
13. Fiz meu big chop. Duas vezes. E estou me amando.
14. Me apaixonei. Awn 
15. Definitivamente voltei à ativa com o blog. YEY!

Acho até que se a gente parar pra pensar um pouquinho mais dá pra achar muito mais de 15 coisas boas, mas só essas já me fizeram sorrir demais aqui. Fiquem à vontade pra fazer essa tag também e me marquem caso façam, vou adorar sorrir um pouco com as lembranças de vocês. Beijão!

Ray Menezes

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Me joguei no big chop! - parte 2

Levanta, meu povo! Primeira segunda-feira de 2016 e eu já estou aqui.... de volta ao meu humor de sempre, não gostando de segundas-feiras. Mas temos que conviver com isso, não é mesmo? Esse feriadão de ano novo foi maravilhoso, passei ótimos dias em ritmo de férias, embora eu esteja longe de ter férias de fato. Saudade, férias!

No último post do ano eu fiz uma retrospectiva com os 5 posts de 2015 mais lidos aqui do blog - se não viu, clica aqui! - e o primeiro lugar de acessos no ano passado foi o post onde conto um pouco sobre como foi o meu big chop. Acontece que ainda no final do ano passado - no caso em Novembro, desculpem o delay - eu virei aloka das tesouras e cortei ainda mais o cabelo. 

Por que?

Mesmo depois do primeiro corte eu percebi que ainda tinham partes que não cacheavam direito nem com muito capricho na finalização. Eram aquelas partes da frente, a franja. Acontece que eu tinha o costume de sempre pranchar a franja e isso com certeza afetou a fibra do meu cabelo. Fora isso, percebi que meu cabelo tinha aquilo que - pesquisando descobri que - chamam de scab hair. Leia um pouco mais sobre scab hair aqui. Aí fiquei logo arretada e resolvi cortar, afinal, cabelo cresce. Fui no primeiro salão - conhecido - que encontrei e mandei passar a tesoura. "Corte logo, moça, antes que eu desista." Resultado?

Só tem selfie no espelho mesmo, meu povo. Mas de quebra tá aí um look do dia (?)

Gostei? Gostei. Mas depois de um mês já não estava mais contente e queria cortar mais. Deixar mais arredondado, cortar a franja... Aí peguei a tesoura e comecei a aparar as pontinhas. Sério. Assisti uns vídeos antes, claro. Esse vídeo da Natália Cassilo que me inspirou. Analisei bem meu cabelo e fui aparando onde eu achei que precisava. Cortei a franja do jeito que eu fazia antes do big chop - o que se você olhar bem é uma burrice né? já que antes eu usava a franja lisa e agora uso com cachos, mas -, deu certo. Resultado?


O fato é que depois do primeiro corte eu me acostumei com o cabelo curto. Não pensei que fosse gostar tanto, mas gostei sim e estou gostando cada vez mais. Ainda quero que ele volte a ser grandão por motivos que adoro bater cabelo por aí e tudo mais, mas não estou sofrendo de saudades. E percebi também que desapeguei bastante do meu cabelo. Não em termos de cuidado, isso jamais.  Mas estou me arriscando muito mais, me jogando em coisas novas. Afinal, cabelo cresce, né não? E o meu cresce mesmo que parece capim. Enfim, e quer saber como eu estou agora?


Assim. 

Feliz.  

E aí, o que acharam do meu novo corte? Digam aí nos comentários que eu quero saber. E digam também como foi que passaram os primeiros dias de 2016!

Ray Menezes